Avançar para o conteúdo principal

Somente com você

Quando eu chegar sem nada dizer e permanecer em silêncio,
por favor, entenda que só quero estar perto de você.

Se notar que estou a ponto de chorar, não me diga " não chore ".
Deixe que as lágrimas venham e perceba
que eu só não escondo meu pranto de você.

Se eu lhe disser que estou muito triste,
por favor, não diga " não fique assim ".
Deixe que a tristeza se esgote em mim e entenda
que para você não preciso fingir.

Quando eu chegar com muita raiva de alguém,
não tente me convencer que estou errando.
Por favor, deixe que eu descubra até que ponto
estou exagerando e apoie-me enquanto eu precisar.
A raiva tem seu próprio tempo para diluir-se.

Se eu começar a relatar as minhas mágoas,
por favor, ouça-me, e entenda que eu não as revelo
para ninguém, a não ser para você.

Quando eu lhe exponho minhas decepções,
frustrações, fracassos e tantos sentimentos dolorosos,
em outras palavras estou lhe dizendo que preciso
do seu colo, apenas do seu colo.
Por favor, recolha-me e silencíe,
com seu coração unido ao meu.

Quando eu baixar os olhos para o chão,
não diga " olhe para cima ".
Eu posso estar procurando dentro de mim
as respostas de que necessito
e, nesse momento, sua presença
- tão somente a sua presença -
poderá estar ajudando-me a encontrá-las.

Quando eu aparecer com medos, inseguranças,
preocupações, ansiedades e tantas outras
emoções desequilibrantes, por favor, não me fale de terapias,
métodos, remédios, fórmulas prontas nem receitas de vida.

Entenda que quando eu me abro para você
- e tão somente para você -
tudo me parece mais simples, mais fácil de lidar,
as nuvens se clareiam e eu consigo retornar à paz.

O que nos une é forte o suficiente
para desafiar todos os limites de tolerância.
Seja tolerante comigo, pois sempre o serei com você.

Quando, finalmente, eu abrir um amoroso
e fortalecido sorriso, abrace-me carinhosamente,
diga " estamos juntos " e preencha-se de renovada certeza
de que quando os papéis se inverterem,
eu serei para você o que agora peço que seja para mim.

Meu coração lhe agradece e ama você.

Silvia Schmidt

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ensaio sobre a cegueira

"Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso. José Saramago

Parabéns Salvador... (Jake Pirata)

O miminho que fiz para ti... Por todas as traquinices e meiguices dos teus 3 anos de vida. Amo-te para sempre.

Muriel

Às vezes se te lembras procurava-te
retinha-te esgotava-te e se te não perdia
era só por haver-te já perdido ao encontrar-te
Nada no fundo tinha que dizer-te
e para ver-te verdadeiramente
e na tua visão me comprazer
indispensável era evitar ter-te
Era tudo tão simples quando te esperava
tão disponível como então eu estava
Mas hoje há os papéis há as voltas dar
há gente à minha volta há a gravata
Misturei muitas coisas com a tua imagem
Tu és a mesma mas nem imaginas
como mudou aquele que te esperava
Tu sabes como era se soubesses como é
Numa vida tão curta mudei tanto
que é com certo espanto que no espelho da manhã
distraído diviso a cara que me resta
depois de tudo quanto o tempo me levou
Eu tinha uma cidade tinha o nome de madrid
havia as ruas as pessoas o anonimato
os bares os cinemas os museus
um dia vi-te e desde então madrid
se porventura tem ainda para mim sentido
é ser solidão que te rodeia a ti
Mas o preço que pago por te ter
é ter-te apenas quanto poder ver-te
e ao ver-te saber que vou deixar de ver-te